CDB é poderoso

CDB: Virando o jogo dos bancos.

A forma mais conhecida dos bancos lucrarem é emprestando dinheiro para as pessoas e depois recebendo com juros, o CDB é quando você empresta dinheiro para o banco e recebe depois com juros!

Parece que o jogo virou, não é mesmo?

Aposto que você não imaginava que existia essa possibilidade.

Ou deve estar pensando que emprestar dinheiro pra banco é coisa de milionário.

Calma, jovem padawan, tudo é até bastante simples.

E o CDB ta ai para nos ajudar.

Mesmo com pequenas quantias é possível realizar investimentos com rendimentos bem interessantes.

Então vamos ver em detalhes como isso funciona:

O que é CDB, Certificado de Depósito Bancário?

CDB vira o jogo
CDB faz você virar o jogo com os bancos

CDB é um título de renda fixa emitido por bancos para financiar suas atividades.

Traduzindo o economês, o banco pega dinheiro emprestado pra emprestar para os outros.

Pronto, já mando a real.

E é no jogo das taxas que o banco lucra no processo.

Por exemplo, ele lança um CDB que te paga 10% ao ano.

Então, com esse dinheiro, ele empresta para outra pessoa cobrando 20% ao ano.

A mágica do comprar barato e vender caro.

É claro, como qualquer outro título, o banco também pode usar esse dinheiro para financiar outras necessidades.

Como reformas, expansão operacional, infraestrutura etc.

O CDB é seguro?

Através do CDB você está investindo em um banco e esse banco está suscetível às ameaças do mercado, inclusive a falência.

Mas o seu título é garantido pelo lindo de bonito FGC, Fundo Garantidor de Crédito.

Da mesma forma que a poupança, o FGC garante o retorno de até R$250.000,00 do seu investimento, se o banco emissor falir.

Então se você já ouviu falar que a poupança é o investimento “mais seguro”, o CDB é “mais seguro” também.

Por que a regra de garantia é aplicada igualmente para os dois.

Outro ponto importante sobre o CDB é sua liquidez.

Só uma explicação rápida sobre liquidez:

-Liquidez é a possibilidade de resgatar o dinheiro investido.

Diferente do Tesouro Direto que sempre tem a liquidez diária.

O CDB pode ter liquidez diária ou no vencimento.

E que significa isso?

Vamos supor que você vai investir em um CDB com prazo de 2 anos.

Se ele tem a liquidez diária, você pode resgatar o dinheiro investido, à qualquer dia dentro desses 2 anos.

E ele vai te retornar o investimento, mais o rendimento, mas só até ali.

Agora vamos supor que ele tem liquidez no vencimento.

O dinheiro que você investiu, mais os rendimentos, só voltam pra você no final dos 2 anos.

Então fica de olho nisso quando for investir em CDB, hein.

Tipos de CDB

O CDB é separado em 3 tipos, separados pela sua forma de rendimentos.

Cada tipo tem uma forma de rendimento específica, que está de acordo com indexadores econômicos.

Mas você não precisa ser mestre economista para acompanhar.

Vou detalhar cada tipo pra você

Prefixado

Esse é o mais simples do universo.

No CDB prefixado, seu dinheiro vai render um valor definido até o vencimento do título.

Exemplo: Você investiu R$1000,00 num CDB com rendimento à 10% ao ano, com vencimento em 2 anos.

Deixando seu dinheiro lá, ao final do primeiro ano você terá R$1100,00, ao final do segundo ano você terá R$1210,00.

Por favor, os economistas e matemáticos de plantão se contenham nos comentários, é só um exemplo.

Agora, talvez você deve estar se perguntando:

-Mas poxa, 10% ao ano em 2 anos não devia ser R$1200,00? De onde você tirou esses 10 conto a mais?

O Super Juros Compostos.

No segundo ano não rende sobre R$1000,00 redondo, rende sobre R$1100,00.

Esse é o segredo daquele ditado de fazer o dinheiro trabalhar para você.

É fazer ele ficar rendendo cada vez mais.

Pós-Fixado

No pós-fixado, o título vai render conforme um indexador da economia.

Antes de continuar, indexador é alguma referência como juros, inflação etc.

O indexador mais comum atrelado ao CDB é o CDI, Certificado de Depósito Interbancário.

Que é uma referência de juros entre os bancos.

Normalmente ele é bem próximo à taxa selic, que é a referência de juros de mercado.

Então ele te paga os rendimentos, no momento do resgate, conforme a oscilação do CDI no período.

Por exemplo, R$1000,00 em 2 anos de investimento, à 100% do CDI.

No primeiro ano o CDI ficou em 10,70%, logo seu investimento está em R$1107,00.

No segundo ano o CDI subiu para 12,90%, então no final você terá R$1249,80 (Juros Compostos ano a ano).

Ou seja, se o indexador oscilar, seu rendimento oscila junto.

Tudo é calculado no momento do resgate, dai você recebe certinho.

Importante: é muito comum aparecer percentuais do CDI, como 90% do CDI, 100% do CDI, 120% do CDI.

Então calcular esse percentual sobre o CDI para saber o rendimento.

Mais um exemplo: o CDI está em 10%, real oficial.

Um CDB, à 120% do CDI, vai pagar 12% de rendimentos.

Outro CDB, à 90% do CDI, vai pagar 9% de rendimentos.

Tendeu?

Você deve estar pensando agora que esse monte de percentual quebrado é só pra atrapalhar a nossa vida.

Se é, não sei, mas é assim que as coisas são e estou aqui justamente pra te ajudar a entender, pelo menos um pouco, disso tudo.

Híbrido

O CDB híbrido é um carinha difícil de achar, mas ele existe.

Então é bom conhecer pra não tomar um susto depois.

Um título híbrido consiste em haver um valor de rendimentos fixo + um indexador econômico.

Para exemplo vou usar o IPCA, que é bem comum nesses tipos.

IPCA de forma básica é a inflação, o aumento nos preços.

Tem lá um CDB com rendimentos de 6% mais IPCA.

Isso significa que ele rende, com certeza, 6%.

Então soma-se ao que o IPCA variou no período, digamos que o IPCA deu 5% no primeiro ano.

Ao final desse ano, você terá 6% + 5% do IPCA, total 11%.

Daí no segundo ano a inflação subiu, foi pra 8%.

Seu rendimento será os 6% + 8% do IPCA no segundo ano, total 14%.

Assim segue seu rendimento num título híbrido.

Ao final, calcula-se toda a variação do indexador e te somam ao rendimento fixo, daí você resgata e fica feliz!

Tributação

Um impostinho muito importante de lembrar se você for trabalhar, principalmente, com liquidez diária é o IOF, Imposto sobre Operações Financeiras.

Se você resgatar seu investimento com menos de 30 dias, o IOF é cobrado.

Lembrando que investimentos desse são pra você deixar lá e esquecer até o vencimento.

Ou investir todo mês um tantinho pra acumular um montão.

Lembre-se sempre desse imposto se ficar com vontade de resgatar o investimento nos primeiros 30 dias hein.

O outro imposto que incide sobre todo investimento é o Imposto de Renda né.

Ele é retido direto na fonte, no momento do resgate.

Ele incide apenas no rendimento e segue a tabela regressiva, quanto mais tempo você deixou o seu investimento rendendo, menos imposto pagará.

  • 22,5% até 180 dias após a aplicação
  • 20% até 360 dias após a aplicação
  • 17,5% até 720 dias após a aplicação
  • 15% acima de 720 dias

Conclusão

CDB é TOP
CDB é TOP

Agora você já conhece mais um investimento para realizar seus planos e sonhos.

Trocando de lugar com os bancos, emprestando dinheiro e recebendo juros.

Pra poder investir você pode ver no seu próprio banco ou com uma corretora de valores.

Que oferecem CDBs de vários bancos diferentes, aumentando as chances de você encontrar um que pague mais.

Agora clica no compartilhar pra fortalecer o clã!

No PC são esses botões aqui do lado esquerdo <–, no celular ai embaixo!

Te desejo sempre:

Vida Longa e Próspera!

Até a próxima!

Felipe Muniz

Felipe Muniz

Um nerd que teve a vida completamente transformada pelo livro Pai Rico, Pai Pobre e apresenta o poder desse conhecimento, de forma simplificada, para ajudar cada pessoa a despertar da matrix financeira.